Recupere dados apagados com o Recuva

Ademir Franco | 06:00 | 0 comentários

Recuperação de arquivos apagados com o programa Recuva

Quando apagamos um arquivo, o sistema operacional não remove ele definitivamente do disco rígido, simplesmente trata o local onde o arquivo estava como vago, assim quando houver gravação de dados, aquele local estará disponível. É possível recuperar os dados excluídos com o uso do programa Recuva

O Recuva é um programa gratuito e compatível com os sistemas Windows 2000 / Windows XP 32 e 64 bits / Windows 2003 / Windows Vista 32 e 64 bits e Windows 7 32 e 64 bits. Para realizar o download do programa acesse o endereço http://www.piriform.com/recuva.

O uso do programa é simples, ele possui um assistente conforme mostrado nas imagens abaixo:

1. Na 1º janela clique em avançar:


Recuperação de arquivos apagados com o programa Recuva
Recuva - Tela de Seja bem vindo
2. Escolha o tipo de arquivo que será recuperado, caso não tenha essa informação, selecione outros e clique em avançar.


Recuperação de arquivos apagados com o programa Recuva
Recuva - Tipo de arquivo
3. Informe o local onde o arquivo estava, caso não saiba o local, selecione “Não tenho certeza”, com isso o processo irá demorar  mais tempo, clique em avançar.


Recuperação de arquivos apagados com o programa Recuva
Recuva - Localização de arquivo
4. Nessa janela mostra que o assistente foi concluído e que será iniciado a procura dos dados, caso não consiga o resultado desejado, selecione “Ativar verificação profunda”, clique em iniciar.


Recuperação de arquivos apagados com o programa Recuva
Recuva - Pronto para procurar seus arquivos
5. Aguarde até a verificação ser concluída.


Recuperação de arquivos apagados com o programa Recuva
Recuva - Verificação de arquivos
6. Selecione os arquivos que deseja recuperar e clique em Recuperar. Escolha o local onde os arquivos recuperados serão armazenados e pronto!


Recuperação de arquivos apagados com o programa Recuva
Recuva - Seleção de arquivos para recuperação.

Categoria: Programas

Compartilhe este artigo :

0 comentários

^ Ir para o topo